Terça-feira, 9 de Fevereiro de 2010

Nunca Nos Separamos do Primeiro Amor

sonia

Foto by Ba Photographer

 

 

Já o disse em Hiroshima Mon Amour: o que conta não é a manifestação do desejo, da tentativa amorosa. O que conta é o inferno da história única. Nada a substitui, nem uma segunda história. Nem a mentira. Nada. Quanto mais a provocamos, mais ela foge. Amar é amar alguém. Não há um múltiplo da vida que possa ser vivido. Todas as primeiras histórias de amor se quebram e depois é essa história que transportamos para as outras histórias. Quando se viveu um amor com alguém, fica-se marcado para sempre e depois transporta-se essa história de pessoa a pessoa. Nunca nos separamos dele.
Não podemos evitar a unicidade, a fidelidade, como se fôssemos, só nós, o nosso próprio cosmo. Amar toda a gente, como proclamam algumas pessoas e os cristãos, é embuste. Essas coisas não passam de mentiras. Só se ama uma pessoa de cada vez. Nunca duas ao mesmo tempo.
                                                                     (Marguerite Duras, in 'Mundo Exterior ')

 


publicado por O Gato às 01:00
link do post | comentar | ver comentários (8) | favorito

O Gato

A espreitar

online

Visitas ao Gato

Counter
Apple MacBook Pro

Fevereiro 2010

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
11
12

14
15
16
17
18
19
20

21
22
23
24
25
26
27

28


pesquisar

 

posts recentes

ENCERRADO o BLOG do GATO

Gato

Nunca Nos Separamos do Pr...

Raramente interferem

O único livro

Fazer o bem ao teu inimig...

O beijo

Sentir é criar

Avalia

Seios e ter saúde

arquivos

links

subscrever feeds

RESERVADOS TODOS OS DIREITOS DE AUTOR (É proibida a reprodução total ou parcial de textos deste blog sem a indicação expressa das autoria e proveniência).