4 comentários:
De Bichana a 9 de Março de 2009 às 12:54
Obrigada pela parte que me toca!
Mas olha que de frágeis nós mulheres temos pouco...
Bjnhos


De O Gato a 9 de Março de 2009 às 13:35
De nada.
As mulheres são como flores num jardim.
Além de termos que cuidar constantemente delas, acho a meu ver que são frágeis, são sensíveis.

Mas também conheço aquelas que são autenticos catos de biliões de picos, que nem me quero aproximar.

Bj


De Rewana Olsany a 9 de Março de 2009 às 16:02
Desculpe encomodar!
Só queria responder ao seu comentário no meu blog.

Obrigado antes de mais pela sua visita, ninguém sabe de facto o que era a Alameda das ganzas mas penso que seria algo bastante arroiano :P

Eu também nunca irei esqueçer aquela escola, sou bastante viciada nela, tudo o que é roupa, ténis, mochilas, telemoveis eu escrevo António Arroio!

Os meus colegas já acham doentio esta minha paixão, mas lutei tanto para lá entrar e venho de longe e dou bastante valor aquela escola.

Nos dias correntes a maioria dos caloiros está ou nunca irá encontrar o verdadeiro espirito da Arroio, acredita que nestas praxes só metade dos caloiros é que apareceu?
Fui toda a vida rodeada de artistas na minha familia e o meu tio trabalhou nas maquinas de serigrafia de lá. Fui criando um amor platónico que hoje trato com bastante carinho!

Conto cada segundo que passo naquela escola, pois não a quero perder, não quero sair dela e não quero ser transferida para outra...perfiro morrer dignamente como o nosso patrono...o GRANDE ANTÓNIO ARROIO!!!!!

Acredito que guarde muitas saudades daquela escola, que agora serão apagadas para dar lugar a um novo espaço, espero sinceramente que a nova Arroio não mude de espirito...depois de 1h30 de caminho até à escola sempre com pessoas a olharem-me de lado por ser diferente e vestir-me à Arroio, é bastante gratificante entrar, ver o "Amo-te" e sentir-me feliz porque mais um dia vai ser feliz lá! Nunca chorei lá dentro por me terem feito mal ou terem me mal-tratado...apenas vi sorriso, abraços, carinhos e muito, muito amor para dar!
Viva ao Amo-te!


Felicidades Arroiano!

PS: Gostei deste post, parece ter tendências de Gustav Klimmt.


De O Gato a 10 de Março de 2009 às 08:51
Olá e para já não incomodas nada.
Ponto eu explico. A Alameda das gansas é assim que entras viras há direita e descias as escadas até à cave.
Era um corredor todo pintado e grafitado onde todos nós malucos iamos tocar e fumar umas coisas e passávamos os intervalos das aulas lá. Um convívio total onde não havia nem racismo nem nada disso eram todos bem vindos e nunca houve ninguém posto há parte. Se calhar conheci o teu tio porque eu tirei Artes Gráficas e estava sempre nas oficinas e nos atlies. Sim concordo contigo aquilo é outro mundo, não há descriminação em nada até os continos eram escolhidos a dedo.
É com mesmo muito pesar que recebo a notícia que a escola vai um dia abaixo é uma mágua grande porque fui muito feliz lá mesmo muito, foram os melhores tempos da minha adolescencia e conheci pessoas incríveis como a Prof. Pintora e escultora, Dorita Castel Branco já falecida.
Gostei mesmo muito e espero que voltes e por favor não me trates por você, vou-me adicionar a ti porque és diferente, basta andares naquela escola.

Beijinhos


Comentar post