42 comentários:
De Maria Araújo a 18 de Março de 2009 às 21:20
Olá. Li a dedicatória da Ana Sofia. Fiz o comentário mas não espreitei o seu blog.
Agora, entrei de novo e vi a sua mensagem. Algo me chamou a atenção.
Leio este post.
Gato, todos nós passamos por isto.
Nos últimos anos tenho sido também "martirizada" por etes acontecimentos que doem muito.
Não tenho mãe, e recente mente faleceram os meus dois irmãos mais velhos, a última em Julho transacto.
Quero deixar aqui a minha presença e com as minhas palavras que não servem de nada, apenas dar algum alento.
A vida é efémera, por muito que vivamos.
Custa ver o sofrimento.
Tenha força, recorde a mãe que tinha porque essas lembranças fazem bem à nossa vida.
Ha pouco vivi um momento delicado por causa do dia do Pai.
Minha sobrinha é orfã. Tem 10 anos.Imagine o professor convidar os pais dos alunos para um jogo de futebol.
A criança estava com os olhos rasos. Quando perguntei o que se passava, desatou a chorar.
Eu disse: eu vou contigo.
Nestes momentos sente-se muito.
Um beijinho



De O Gato a 19 de Março de 2009 às 08:59
Olá
Eu sei que todos passamos por isso mas a dor é dura. Quatro meses de sofrimento em hospitais foi arrasante tanto para ela como para a família. As suas palavras dizem mesmo muito e para mim apesar de a não a conhecer daqui, ou pouco, fez-me pensar muito e foi reconfortante. O meu muito obrigado e digo isto não para agradar, repare foi mesmo sentido porque me fez ver que a vida é em frente e há sempre pessoas piores do que nós.
A sua força é de louvar, gostei.

Um beijinho e volte estarei cá para a receber.


Comentar post